Calcular parcelas seguro desemprego 2022: Valor e regras

Saiba como calcular parcelas seguro desemprego 2022 aqui!

O seguro desemprego é um benefício que tem sido de grande ajuda para muitas pessoas que perderam o emprego. No entanto, o trabalhador precisa estar atento para os valores que irá receber e o número de parcelas seguro desemprego 2022.

Neste artigo, vamos explicar como é calculado o valor e o número de parcelas do seguro desemprego. Como também vamos tratar das regras para 2022 para o trabalhador saber se tem direito de solicitar esse benefício.

Finalidade do Seguro Desemprego

Ele foi criado Lei n.º7.998, de 11 de janeiro de 1990 e alterado pela pela Lei n.º 13.134, de 16 de junho de 2015, com a finalidade de prover assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa, e auxiliá-lo na manutenção e na busca de emprego, provendo para tanto, ações integradas de orientação, recolocação e qualificação profissional.

É importante saber que qualquer trabalhador que esteja recebendo o Seguro Desemprego, não deve ter outra fonte de renda, seja formal ou informal. Também não poderá acumular o Seguro Desemprego com qualquer outro benefício previdenciário de prestação continuada.

Cálculo das parcelas do seguro desemprego 2022

Com o reajuste do salário mínimo 2022 para R$ 1.212, que em 2021 foi de R$ 1.100, um reajuste real de 112 reais, um reajuste acima de 10,18%.

Sendo assim, o valor das parcelas do seguro desemprego também aumenta, confira qual a nova tabela e como fazer o cálculo.

O valor a receber do seguro desemprego é calculado com base na média dos três últimos salários antes de ter sido demitido. Além disso, tem uma tabelinha que deve ser considerada para determinar os valores, que é a seguinte:

  • Até R$ 1.858,17 multiplica-se o salário médio por 0,8 (80%);
  • De R$ 1.1.858,18 até R$ 3.097,26: o valor que exceder a R$ 1.858,17 será multiplicado por 0,5 (50%) e somado a R$ 1.486,53;
  • Acima de R$ 3.097,26: a parcela será de R$ 2.106,08.

É preciso observar também que o valor do benefício não pode ser inferior a um salário mínimo, que em 2022 é de R$ 1.212,00. Como também a parcela máxima não pode ser superior ao valor de R$ 2.106,08.

Calculando as parcelas do seguro desemprego 2022

Vamos à prática, aprenda como calcular parcelas do seguro desemprego. Observe a tabela:

Parcelas seguro desemprego 2022

Exemplo 1:

Se um trabalhador recebeu média salarial nos últimos 3 salários o equivalente a R$ 1.600,00, o cálculo será o seguinte:

R$ 1600 x 0,8 = R$ 1280,00

Este será a parcela do seguro desemprego.

Exemplos 2:

No segundo exemplo, o trabalho está na faixa 2, ele recebeu salário médio de R$ 2.200,00, este cálculo é mais detalhado.

R$ 2.200,00 – R$ 1.858,17 = R$ 341,83

R$ 341,83 é o valor excedente.

Este valor será multiplicado por 0,5 e somado a R$ 1.486,53

R$ 341,83 x 0,5 + R$ 1.486,53

R$ 170,915 + R$ 1.486,53 = 1.657,445

O valor da parcela do seguro desemprego deste trabalhador será de R$ 1.657,445

Exemplo 3:

Se o trabalhador recebeu média de salário de R$ 3.200, a parcela será de R$ 2.106,08, pois todos os valores acima de R$ 3.097,26 terá parcela invariável de 2.106,08.

parcelas seguro desemprego 2022

Número de parcelas a recebe

O número de parcelas seguro desemprego 2022 que um trabalhador pode receber varia de 3 a 5 vezes. Assim, para saber quantas parcelas você terá direito a receber é preciso utilizar uma tabelinha, que é a seguinte:

Solicitação Meses trabalhados Número de parcelas
18 a 23 04
Mais de 24 05
09 a 11 03
12 a 23 04
Mais de 24 05
06 a 11 03
12 a 23 04
Mais de 24 05

Caso o trabalhador esteja fazendo a solicitação pela 2ª ou 3ª vez, será exigido um intervalo do último recebimento de 16 meses. Além disso, o trabalhador precisa estar atento para o prazo a ser cumprido de solicitação, que é:

  • Trabalhador resgatado: até o 90º dia, a partir do resgate;
  • Empregado doméstico: do 7º ao 90º dia, a partir da dispensa;
  • Trabalho formal: do 7º ao 120º dia, a partir da dispensa;
  • Pescador artesanal: durante o impedimento, até 120 dias do começo da proibição.

Quando o trabalhador tiver o seu seguro desemprego liberado é fácil para efetuar o saque na Caixa Econômica ou parceiros autorizados. Sendo que para isso é necessário ter em mãos o Cartão Cidadão e um documento original.

Temos outros artigos que podem te ajudar:

Novas regras para o Seguro desemprego 2022

As novas regras a serem aplicadas parcelas seguro desemprego 2022 seguro desemprego foram definidas para atender as demandas do mercado de trabalho.

A regra principal é que o trabalhador para ter direito de receber o seguro desemprego deve ter sido demitido sem justa causa. Ou seja, não deve existir nenhum motivo grave que leve à rescisão do contrato de trabalho.

Além disso, o trabalhador não pode possuir outra fonte de renda para garantir o seu sustento. Como também não pode ser sócio ou ter participação nos lucros terceiros de uma empresa.

Os trabalhadores rurais devem ter pelo menos 15 meses de carteira assinada nos últimos dois anos. Já os trabalhadores da pesca devem solicitar o Seguro Defeso 2021, que é similar ao seguro desemprego.

No entanto, é específico para os pescadores artesanais em períodos que a pesca é proibida para garantir a reprodução. Além desses, também qualquer pessoa que seja resgatada de trabalho em condição semelhante à de escravo.

Agora, se o trabalhador estiver recebendo outro benefício, tal como auxílio-doença ou auxílio-acidente, não terá direito. Como também os funcionários e prestadores de serviços informais não fazem jus ao seguro desemprego.

Como requerer o seguro desemprego?

O beneficio do seguro desemprego pode ser solicitado pelo trabalhador demitido que esteja dentro das regras para ter direito, veja quais por onde solicitar:

  • Pelo aplicativo da Carteira de Trabalho Digital – disponível para download na versão Android ou versão iOS;
  • Pelo portal www.gov.br;
  • Pelo telefone 158 (Alô Trabalho). A ligação é gratuita de telefone fixo de todo o país.
  • Por meio dos telefones das Superintendências Regionais do Trabalho;

Documentação necessária:

  • Documento do Requerimento do Seguro-Desemprego (recebido pelo empregador no momento da dispensa sem justa causa); e
  • Número do CPF.

Posso ter meu seguro desemprego suspenso?

O pagamento do benefício do Seguro Desemprego pode ser suspenso nos seguintes casos:

  • o trabalhador no período que estiver recebendo o seguro-desemprego, não pode receber outra remuneração oriunda de vínculo empregatício formal ou informal;
  • admissão do trabalhador em novo emprego;
  • início de percepção de benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto o auxílio-acidente e a pensão por morte

Caso o motivo da suspensão tenha sido a admissão em novo emprego, o que implica em não recebimento integral do Seguro Desemprego, o trabalhador poderá receber as parcelas restantes, referentes ao mesmo período aquisitivo, desde que venha a ser novamente dispensado sem justa causa.

A percepção pelo trabalhador de saldo de parcelas relativo a período aquisitivo iniciado antes da publicação da Lei nº 8.900, de 30 de junho de 1994, será, desde que atendidos os requisitos do próximo parágrafo, na demissão que deu origem ao requerimento, substituído pela retomada de novo benefício.

Na hipótese da retomada prevista no parágrafo anterior, o período aquisitivo será encerrado e será iniciado novo período a partir dessa demissão.

Conclusão

Acabamos de explicar como é feito o cálculo do valor e do número de parcelas do seguro desemprego. Como também as regras para 2021 para definir quais os critérios para que o trabalhador possa solicitar o benefício.

4.5/5 - (11 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Top